Prisioneiras Book PDF, EPUB Download & Read Online Free

Prisioneiras

Prisioneiras

Author: Drauzio Varella
Publisher: Editora Companhia das Letras
ISBN: 8543809649
Pages: 232
Year: 2017-05-10
O trabalho de Drauzio Varella como médico voluntário em penitenciárias começou em 1989, na extinta Casa de Detenção de São Paulo, o Carandiru. Os anos de clínica e as histórias dos presos, dos funcionários e da própria cadeia seriam retratados nos aclamados livros Estação Carandiru (1999) e Carcereiros (2014). Em 2017, Drauzio encerra sua trilogia literária sobre o sistema carcerário brasileiro com Prisioneiras. Alçando as mulheres encarceradas a protagonistas, o médico rememora os últimos onze anos de atendimento na Penitenciária Feminina da Capital, que abriga mais de duas mil detentas. São histórias de mulheres que não raro entram para o crime por conta de seus parceiros — inclusive tentando levar drogas aos companheiros nas penitenciárias masculinas em dias de visita —, porém que são esquecidas quando estão atrás das grades. As famílias conseguem tolerar um encarcerado, mas não uma mãe, irmã, filha ou esposa na cadeia. No ambiente carcerário feminino, há elementos comuns às penitenciárias masculinas. Assim como no Carandiru, um código de leis não escrito rege as prisioneiras; o Primeiro Comando da Capital (PCC) está presente e mostra sua força através das mulheres que integram a facção; e a relação entre aquelas que habitam as cadeias não é menos complexa. As casas de detenção femininas, no entanto, guardam suas particularidades — diferenças às quais o médico paulistano dedica atenção especial em sua narrativa. Desde a dinâmica dos atendimentos e a escassez de visitas até os relacionamentos entre as presas, fica nítido que a realidade das prisões escapa ao imaginário de quem vive fora delas. Prisioneiras é um relato franco, sem julgamentos morais, que não perde o senso crítico em relação às mazelas da sociedade brasileira.
Prisioneiras

Prisioneiras

Author: Barbara Musumeci Soares
Publisher: Editora Garamond
ISBN: 8586435848
Pages: 150
Year: 2002
Neste livro que analisa a trajetória das mulheres presas, as autoras oferecem ao debate público um cenário ainda mais sombrio, que se abre diante de nós como uma vertigem - a miragem do fundo sem-fundo em que se furtam de nosso lar - de nossa atenção, cui
Prisioneiras de uma mesma história

Prisioneiras de uma mesma história

Author:
Publisher:
ISBN:
Pages:
Year: 2004
O estudo enfoca o amor materno em mães presas da Penitenciária Feminina do Tatuapé - São Paulo, no período de 2001 a 2003. A partir dos relatos de 30 mães entrevistadas e com referência nas áreas de Psicologia, Direito, Sociologia, História e Filosofia, identificou-se que o discurso sobre o amor materno é uma construção social de gênero com matizes de inteligibilidade específicos. O amor materno descrito por essas mães evidencia, de um lado, valores de caráter mais arcaico e universal na cultura humana, os quais conferem à experiência amorosa qualidades sobre-humanas de onipotência, imortalidade e indivisibilidade. De outro lado, exprime valores tipicamente burgueses - o sonho da maternidade, o amor romântico, o ideal de família, filho como dom e a mãe modelar - presentes na cultura ocidental a partir dos séculos XVIII e XIX. A manifestação do amor dessas mães por seus filhos sofre a influência de suas experiências concretas enquanto filhas e da relação que puderam - ou não - construir com seus filhos antes do encarceramento. Mães presas que viveram pouco tempo com suas próprias mães ou com seus filhos tendem a manifestar um maior grau de idealização das qualidades amorosas da mãe e do amor materno. Mães que puderam experimentar o amor materno de forma consistente deixam evidente que ele é construído na relação presencial com o filho. As prisões não foram pensadas para abrigar mulheres e refletem, em suas práticas, valores androcêntricos. A forma atual como essa instituição media os contatos entre as mães presas e seus filhos indica a presença de estereótipos e preconceitos e pode ser considerada como um obstáculo à manutenção da relação amorosa. O estudo aponta que se faz necessário adotar medidas corretivas no sistema prisional, de modo a garantir o direito às mães de exercerem sua maternidade, e sugere alternativas para essa situação, tendo em vista, sobretudo, que a proximidade com os filhos é fator de saúde mental e estímulo no processo de reinserção social.
A canção das águas prisioneiras

A canção das águas prisioneiras

Author:
Publisher:
ISBN:
Pages: 125
Year: 1978

A dupla condenação de prisioneiras na cadeia

A dupla condenação de prisioneiras na cadeia

Author: Eliana de Paula Leite
Publisher:
ISBN:
Pages: 98
Year: 1999
Tomando como instância de determinação os acontecimentos da vida em sociedade, este trabalho voltou-se para um dos espaços de punição e de disciplinamento social. Sob o marco da Teoria da Determinação Social do Processo Saúde-Doença estão aqui reordenadas à luz da categoria da Reprodução Social, algumas informações acerca das prisionairas confinadas em uma cadeia pública e de suas famílias, no intuito de evidenciar as especificidades da relação trabalho/vida/saúde no tecido da marginalidade social. Os dados obtidos nos permitem afirmar que a categoria da Reprodução Social, que foi operacionalizada por intermédio de indicadores que puderam expressar na sua síntese e diversidade das formas de trabalhar e de viver específicas das prisioneiras antes e durante a prisão, viabilizou caracterizar os distintos grupos sociais homogêneos e evidenciar as particularidades da rede de determinação do crime e do adoecimento expressos no mundo externo. Observamos ainda que, para não sucumbir ao mundo da instituição total, as identidades sociais manifestas no cárcere reverberam a memória de suas origens na pobreza, na carência e na miséria e são arquitetadas no embate entre a resistência à mortificação e ao processo de uniformização da personalidade (prisionização). Nessa complexa rede de determinação, as prisionairas consróem perfis de saúde-doença que comportam manifestações comuns, mas também, diversamente, manifestações próprias.
Trajetórias e rotina de prisioneiras por tráfico de drogas

Trajetórias e rotina de prisioneiras por tráfico de drogas

Author: Janete Brígida Biella, Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política
Publisher:
ISBN:
Pages: 336
Year: 2007
Este trabalho traz parte da história de vida de treze mulheres encarceradas no único Presídio Feminino de Santa Catarina, em Florianópolis, acusadas e/ou condenadas por tráfico de drogas proibidas. No Brasil e no mundo, o narcotráfico por si só desperta atenção, mas poucos são os trabalhos a focar a criminalidade à luz das relações de gênero. É o que propomos: compreender em que medida a participação das mulheres no tráfico de drogas ilícitas está permeada pelo papel a elas imposto por nossa cultura e também como a participação delas se intersecciona com as relações afetivas com seus companheiros, pais, irmãos, filhos e com suas mães, irmãs e filhas. Tendo como ponto de partida dados quantitativos e qualitativos, a hipótese central foi: será o ingresso da mulher no tráfico de drogas induzido por seu(s) companheiro(s)? Considerando que autoridades e pesquisadores, como Alba Zaluar (1994), apontavam que as mulheres não eram as protagonistas principais no tráfico de drogas, decidimos ver se isto se confirmava na realidade, porém do ponto de vista das prisioneiras. Assim, com esta primeira hipótese, nos fundamentamos nas teorias de gênero e na revisão da literatura para abordar os seguintes aspectos: criminalidade, vida carcerária e sistema penal e prisional. Embora façamos uso de dados quantitativos, a metodologia do trabalho é qualitativa. As entrevistadas foram selecionadas de duas formas: cruzamento de dados da instituição e convite interpessoal. O roteiro foi elaborado de modo a apreender dois momentos de suas trajetórias de vida: os vários contextos de inserção e o da participação no tráfico de drogas. Em ambos os casos dialogamos com diversos autores. Os resultados são surpreendentes, tanto do ponto de vista prático quanto teórico. Primeiro descortinamos o presídio, damos cor às relações sociais do convívio e do sistema através da rotina das presidiárias na instituição, destacando vários aspectos (rituais de entrada, distribuição e uso do espaço, visitas, vigilância e castigo, etc.). Depois projetamos luz nos relacionamentos afetivos das mulheres entrevistadas para, enfim, perceber que embora o padrão androcêntrico pretenda para os homens tudo que é superior, inclusive dizer que seriam os homens os responsáveis pelo ingresso delas na criminalidade, algumas vezes isto não se confirmou, como mostram nossos dados.
Prisioneiras de uma mesma história

Prisioneiras de uma mesma história

Author: Rosalice Lopes
Publisher:
ISBN: 3330732792
Pages: 240
Year: 2016-05-04

MUITO ALÉM DAS CINZAS

MUITO ALÉM DAS CINZAS

Author: Ethel Mizrahy Cuperschmid
Publisher:
ISBN: 8567169054
Pages:
Year: 2016-03-11
A presente obra é fruto de uma tese de doutorado, defendida junto ao Departamento de História da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais no ano de 2005. Narrativas de sobreviventes e vítimas da “Solução Final” foram as fontes privilegiadas de estudo. A complexidade dos acontecimentos, a multiplicidade das personagens, papéis, conceitos, nacionalidades, experiências e interpretações direciona a percepção dessas narrativas para o que elas contêm de inacabado, possibilidades vislumbradas, testadas, experimentadas. Descrições eivadas de medo, terror, injustiça, violência e mesmo assim lúcidas questionadoras e inquietantes. Mesmo diante da impossibilidade de narrar o terror, o indizível, a violência potencializada nos guetos, nos campos de concentração, nas marchas da morte, as vítimas deixaram por escrito seus relatos. Necessidade de testemunhar, de humanizar e de dar sentido a vida permeiam narrativas que foram publicadas em diversos lugares do mundo e que reforçam pluralidade de situações, visões, vivências, denúncias e também esperanças.
Lockdown

Lockdown

Author: Drauzio Varella
Publisher: Simon and Schuster
ISBN: 1849838666
Pages: 368
Year: 2012-08-30
The Carandiru House of Detention, in the teeming city of São Paulo, was the largest and most crowded prison in Latin America. Known as the 'Old House', it was also highly unusual in the way it was governed. Closed to the outside world, and even largely to the wardens, it was run almost entirely by the inmates themselves, who created a unique society complete with politics, hierarchies and a system of justice. In 1989, at the height of the AIDS epidemic in Brazil, with only a handful of physicians attempting to treat an inmate population of over 7,000, the medical situation at Carandiru was dire. A city doctor, Drauzio Varella, volunteered his time at Carandiru over the course of thirteen years, in an effort to combat the rampant disease. As he gained the inmates' trust he was given access to their society, where he was overwhelmed by the profound humanity and freedom of spirit shown by these men, despite their terrible crimes and the inhuman conditions in which they lived. Lockdown is Varella's powerful depiction of life on the inside, wherein he recounts the prisoners' colourful and surprising stories. The book ends with the massacre by the police of the prisoners that ultimately brought down the 'Old House'.
A força dos anjos

A força dos anjos

Author: Joan Wester Anderson
Publisher: Thomas Nelson Brasil
ISBN: 8578604512
Pages: 240
Year: 2013-06-25
Após um acidente, alguém surge dos escombros completamente ileso. Quando não encontramos mais a saída para um problema, uma solução incomum nos resgata da ruína. Como compreender tais acontecimentos em circunstâncias tão improváveis de salvação?Inexplicavelmente somos amparados em momentos decisivos de nossa vida por seres espirituais que agem por intermédio de Deus para combater o mal, trazer mensagens, alertar sobre um perigo e nos consolar na hora do sofrimento.A força dos anjos - eles estão entre nós é uma coletânia de histórias reais e comoventes envolvendo a ação de anjos na vida de diversas pessoas. Você vai conhecer o caso do avião que sofreu uma pane no ar e pousou a salvo; do resgate na neve realizado por um guincho que não deixou marcas no solo; e da mulher que escapou da tortura em campo de extermínio nazista.Compartilhe e emocione-se com os momentos de paz e felicidade experimentados por pessoas que tiveram suas vidas transformadas depois que seres celestiais as apararam e as conduziram pelos caminhos de Deus.
Bienal de São Paulo

Bienal de São Paulo

Author:
Publisher:
ISBN:
Pages:
Year: 1975

A Inquisição contra as mulheres

A Inquisição contra as mulheres

Author: Lina Gorenstein Ferreira da Silva
Publisher: Editora Humanitas
ISBN: 8598292478
Pages: 477
Year: 2005

Cacos de sonhos

Cacos de sonhos

Author: Lúcia Velloso Maurício
Publisher: Editora Ponteio - Dumará Distribuidora Lta
ISBN: 8564116960
Pages: 296
Year: 2016-04-19
A autora do livro e das cartas é Lúcia Velloso Maurício, presa em setembro de 1971, poucos dias depois de completar 20 anos. Ela era militante da VPR e companheira de Alex Polari de Alverga, preso em maio do mesmo ano. Lúcia e Alex casaram-se na prisão em março de 1972. Lúcia ficou presa até setembro de 1974. O livro é uma compilação das cartas de Lúcia para Alex, para os pais, para as irmãs e para algumas amigas. Poucos presos políticos mantiveram uma correspondência tão ativa quanto ela, e uma noção de que aquelas cartas seriam documentos testemunhais de um pedaço da nossa história. Para preservar essas cartas, Lúcia sempre as copiou antes de enviá-las. É um feito e tanto! Além das cercas de 50 cartas, há um pequeno ensaio da professora Clarice Nunes explicando a importância desse pedaço de memória, ainda tão pouco abordado ou revelado pela literatura sobre os anos de chumbo. Ela diz que as cartas de Lúcia recriam para nós, seus leitores, no século XXI, o cotidiano no cárcere tal como o viveu e interpretou. Esse ângulo de visão, que se distingue da aventura da guerrilha narrada pelos homens, coloca um ponto de interrogação do processo histórico a partir desse lugar específico, o cotidiano da prisão. Assim, temas como a luta armada enquanto prática política, a questão geracional, a revolução sexual numa visão exclusivamente feminina, o debate entre mudar o mundo e/ou mudar o indivíduo, os truques e artimanhas usados pelas prisioneiras para aplacar a severa vigilância dos militares, a ocupação do tempo com estudos, artes e muitos outros aprendizados, as estratégias de sobrevivência para aguentar o longo tempo de prisão ganham uma relevância que nenhuma outra fonte foi capaz de revelar.
A investigação etnológica no Brasil e outros ensaios

A investigação etnológica no Brasil e outros ensaios

Author: Florestan Fernandes
Publisher:
ISBN:
Pages: 298
Year: 1975

A prisioneira

A prisioneira

Author: Miguel de Cervantes Saavedra, Rolando Roque da Silva, Mário Graciotti
Publisher:
ISBN:
Pages: 143
Year: 1965